NR 36 – Controle de Pausas Físicas e Termicas de Trabalhadores Inteligente RFID

Como gerenciar acessos e pausas regulamentares de sua empresa na Norma NR36

A Norma Regulamentadora 36 – Segurança e Saúde no Trabalho em Empresa de Abate e Processamento de Carnes e Derivados tem como objetivo estabelecer um padrão de qualidade para avaliação, controle e monitoramento dos riscos existentes nas atividades de abate e processamento de carnes e derivado destinados ao consumo humano. 

A finalidade da NR é garantir mais segurança, saúde e qualidade de vida para os colaboradores deste setor, estabelecendo requisitos mínimos para realizar as atividades, priorizando a proteção dos trabalhadores.

Desta forma, a Norma é dividida em partes, sendo que a primeira delas contém descrito o objetivo principal da NR e as demais possuem as determinações específicas para cada área dentro de uma empresa. 

Cada um destes pontos, incluindo os Anexos, trazem informações contundentes para que você possa promover a Segurança do Trabalho em um frigorífico. Lembrando que o não cumprimento do que diz a norma, além de problemas judiciais para a empresa, coloca o trabalhador frente ao risco. 

NR 36 e o trabalho nos frigoríficos

Segundo estimativas do setor, cerca de R$ 7 bilhões serão investidos para atender às novas regras.

Embora as empresas tenham seis meses para começar a investir em novos equipamentos e ferramentas após a publicação da Norma, algumas questões terão vigência imediata. Uma delas são os períodos das pausas, que devem ocorrer de forma gradual. Por exemplo, os trabalhadores com carga horária diária de 8 horas e 48 minutos terão pausa de 40 minutos logo que a norma for publicada. Depois de nove meses, as pausas serão de 50 minutos e, aos 18 meses, as empresas deverão conceder os 60 minutos de intervalo previstos na NR 36.


As pausas estabelecidas pela NR 36 são tanto pelas baixas temperaturas – abaixo de 15ºC, 12°C ou 10°C dependendo da região do país – quanto por questões antiergonômicas, como a repetição de movimentos e posições, além do uso da força. 

Enquanto nas pausas ergonômicas os trabalhadores não precisarão sair das câmaras frigoríficas, nas pausas térmicas eles precisarão ter uma sala separada.

 

Como funciona a Tecnologia RFID para Controle de Pausa?

Tags com esta tecnologia são associados ao crachá ou uniforme de cada funcionário, e leitores com antenas são colocados nos pontos de acesso às áreas de temperatura extrema. Assim, cada entrada e saída dos colaboradores é registrada em um sistema central, sem a intervenção do funcionário, e o tempo de permanência é medido e registrado. Se algum funcionário ultrapassar o tempo de exposição na área monitorada, seu gestor recebe um alerta ou consulta em seu Smartphone. 

Desta forma, os gestores conseguem controlar em tempo real como está a operação, quantos funcionários estão em cada área e se algum destes está excedendo o tempo regulamentado.

 Todos os registros são armazenados e podem ser facilmente resgatados pelo gestor para fins de conferência em auditorias ou possíveis ações trabalistas movidas pelos funcionários.

 

A solução SmartX HUB IoT

Nosso sistema opera integrado com o controle de Ponto, garantindo o controle de turnos, horas de chagada e saídas dos colaboradores.

A Camada de Software foi desenvolvido pela Smartx Technology  empregando equipamentos de Rádio Frequência da empresa Zebra (zebra.com), conhecidos como Leitores Fixos RFID colocados em locais estratégicos tanto na áreas frias quanto as quentes.

O software Smartx HUB  registra a entrada e saída dos colaboradores que trabalham dentro das áreas refrigeradas de forma rápida, segura e eficaz.  

A base da solução é o emprego de um chip preso à roupa, crachá, capacete ou outro EPI do funcionário. 

Desta forma o funcionário pode usufruir de todo o tempo de intervalo previsto em lei e o empresário ganha pela agilidade do sistema em permitir a passagem de diversos colaboradores ao mesmo tempo pelo equipamento de monitoramento.

Garantimos mais economia, controle, segurança e tranquilidade para as empresas do segmento Frigorífico